Pokémon Go: Um Perigo Para os Adolescentes!

Se vir uma pessoa a correr e em constante utilização do seu telefone, é provável que estejam a caçar um Pokémon.

Pokémon é a nova sensação entre os adolescentes e adultos. É o jogo que toda a gente está a falar e jogar.

Mas Porque Razão Lhe Chamo Um Perigo Para os Adolescentes?

Porque está a fazer com que as crianças esqueçam as regras básicas a seguir, enquanto se encontram na rua. Eles correm e correm sem olhar para o caminho percorrido. Já houve pessoas a ter acidentes de carro e crianças a cair ou esbarrar em coisas devido a isto. Uma menina atravessou uma rodovia enquanto estava a jogar Pokémon Go e foi atropelada por um carro. Ela rolou no ar antes de bater no chão e sofreu múltiplas lesões. A menina e a mãe culpam este jogo por tudo.

Agora eu sei que deve estar a pensar que o adolescente deveria ter sido responsável ao atravessar a estrada. Mas todos sabemos como são os adolescentes. Eles são aventureiros e imprudentes. Não temem quase nada e nada os vai parar quando começarem a brincar. Têm que passar todos os níveis e ser o melhor. A emoção e a adrenalina são suficientes para mantê-los durante horas e tornarem-se inconscientes dos seus arredores.

Ter Algum Controle

Então, como disse, não existe nada que os pare, a não ser que pare o jogo. Sim, se o seu filho adolescente é viciado no jogo e você se preocupa com a sua segurança, pode facilmente bloquear o jogo com FamilyTime. Basta colocá-lo na lista negra e não precisa de se preocupar com o facto de baterem com o carro ou qualquer outra coisa deste género!

Clique aqui para proceder ao bloqueio da app.

Se é bondoso e acha que os adolescentes se podem divertir sem ficar viciados. Você pode fazer isso também, limitando o seu tempo de tela. Defina pequenas quebras ao longo do dia, desta forma, os seus filhos podem-se divertir, mantendo a segurança do vício.

Consulte aqui para ver as guias do limite de tempo de tela.

iOS

Android

Pode fazer isso e muito mais. Quando os seus filhos estiverem a brincar lá fora, sem saber passam para bairros inseguros ou locais distantes. Para evitar isso, mantenha-se atento à sua localização. Se forem para algum lugar perigoso, pode ter uma conversa com eles. Se entrarem numa situação má, podem enviar-lhe um alerta de pânico para pedir ajuda.

Sendo assim, tudo depende do quão responsáveis são. Se são o tipo atrevido, você pode simplesmente livrar-se do jogo. Se não, você pode deixá-los jogar, mas ainda assim manter-se atento e controlar no caso de arranjarem problemas inconscientemente.

FamilyTime tem todas as facilidades para si. A ferramenta perfeita para manter o equilíbrio e a paz em sua casa!

Parentalidade – Porque Não Fazê-lo Digitalmente?

Olá, pais! Espero que todos estejam a fazer o seu trabalho de parentalidade bem! Como fazem isso? Você é da velha escola ou conhecedor de tecnologia? Aposto que se preocupa com o seu comportamento online e uso de smartphone, mas como se mantém atento a isso? Olha de lado para os seus telefones enquanto se senta com eles ou vê os mesmos quando não estão por perto? Já pensou confiscá-los porque estão a ficar viciados? Quer que simplesmente desapareçam para que você e sua família possam ter um jantar todos juntos?

Bem, de acordo com o Pew Research Center, a maioria dos pais assume formas não-tecnológicas para gerir os dispositivos de seus filhos. Aqui está o que parece:

  • 60% dos pais verificam os seus sites e contas de mídia social.
  • 48% dos pais vêm através das suas chamadas e textos.
  • 55% dos pais limitam o tempo online gasto.
  • 65% tiraram os seus telefones

Por outro lado, existem alguns pais que usam uma abordagem tecnológica:

  • 39% dos pais usam controles parentais para monitorar as atividades online
  • 16% limita a sua utilização e controla as suas localizações

As estatísticas mostram que a maioria dos pais usam uma abordagem prática para controlar os filhos. A coisa mais importante sobre esta abordagem é que vem sob a espionagem. Todos sabemos como os adolescentes são particulares em relação à sua privacidade e como podem reagir. É uma idade onde se encontram a explorar um monte de coisas sobre a sua vida e eles próprios, querendo desenvolver a sua confiança ao invés de ficar com o seu lado mau.

Que Tal Fazê-lo Tudo Digitalmente?

Não precisa encontrar maneiras de verificar os seus telefones ou criar discussões em casa, ao retirar os mesmos. Sim, FamilyTime permite que faça tudo isso diretamente do seu telefone. É a maneira mais fácil e mantém a confiança dos seus filhos intacta. Pode fazê-lo desde casa ou a partir do trabalho. Não é interessante?

Aqui está o que pode fazer:

Conjunto de Restrições

  • Não precisa de retirar fisicamente os seus telefones. Basta bloqueá-los e as crianças não serão capazes de usar os mesmos. Os telefones permanecerão bloqueados durante o tempo que especificar. Por isso, se eles não vierem jantar ou se sente que não estão a dormir bem, porque os telefones continuam a apitar, limite o seu tempo de tela com alguns toques. Veja aqui como obter um guia passo a passo para configuração de bloqueios em iOS e Android.
  • Se um novo jogo está a ocupar muito tempo aos seus filhos ou você acha que eles estão a usar uma app de “sexting”, simplesmente bloqueie tudo isso!

Mantenha-se Atento

Verifique as suas chamadas, contactos, sites, favoritos e mensagens de texto para ver o que estão a fazer. Sendo assim, não existe nenhuma necessidade de pegar nos seus telefones para ver os registros de chamadas ou o histórico da internet.

Permaneça Informado

Não precisa de se preocupar com o facto de chegarem à escola ou a casa em segurança, ou mesmo saírem à noite. Basta configurar áreas demarcadas nos seus locais desejados e ser notificado quando chegarem ou saírem desses lugares.

Receba o guia geo-fencing aqui.

Siga a Estrada Tecnológica

Então o que é mais fácil – espionagem ou verificar as suas atividades a partir do seu telefone? Preocupar-se como um louco, ou ficar atualizado a cada minuto? Entrar em discussões ou simplesmente resolver o problema com um único clique? Acho que agora você sabe a resposta! Por isso, o que espera? Comece a usar o FamilyTime hoje, para obter toda esta grandiosidade e muito mais!

Cyberbullying, a Depressão Adolescente e a Necessidade de Envolvimento Parental.

Quem diria que a liberdade de expressão seria usada para transmitir ódio e o simples partilhamento se tornaria um fio para espalhar fofocas por aí. As crianças iriam ficar traumatizadas. Não queremos pensar nisso, porque é muito chato ou achamos que não pode acontecer conosco. Bem, a realidade é que qualquer criança se pode tornar um alvo de cyberbullying!

As mídias sociais e o fácil acesso à internet aumentou isso duas vezes. As estatísticas das crianças que sofrem de assédio moral são horríveis. A percentagem foi de 18,8% em maio de 2007 e aumentaram para 34% em fevereiro de 2015. Estes são aqueles casos que se apresentam na pesquisa. Existem muitos casos que nunca são noticiados. A American Academy of Pediatrics, na edição de 16 de julho, publicou orientações para pediatras examinarem os adolescentes e crianças em relação ao suicídio e cyberbullying, indicada como uma das principais causas de suicídio. Isto é uma campainha de aviso para os pais saberem que cyberbullying é a ameaça número uma nos dias de hoje.

Depressão e Suicídio

Quantas vezes desejou nunca ter mostrado as suas fotos das festas de faculdade a alguém? Imagine se alguém as aproveitou e exibiu as mesmas para todo o mundo ver. É exatamente isso que acontece na internet. Informações confidenciais e fotos embaraçosas são publicadas para humilhar os outros. São rapidamente partilhadas em torno da vergonha. Qualquer um se sentiria mal ao ser chamado de “perdedor”, “puta”, “você é horrível”, “mata-te” etc e naturalmente uma expressão incessante de ódio e crítica leva à depressão, auto-piedade, auto-dano e pensamentos suicidas. É um bicho-papão pessoal que os segue por todo o lado. Não encontram refúgio, nem mesmo em casa.

Controlo Parental

É vital para os pais envolverem-se mais na vida dos seus filhos. Os especialistas aconselham a debate e constante supervisão. FamilyTime tem diferentes maneiras de se manter atento aos seus filhos.

Aplicações Móveis

Você conhece todas as apps que incentivam as crianças a sexting e falar com as pessoas de forma anónima, mas não sabe o que fazer sobre isso. Não se preocupe, com FamilyTime pode ver todas as aplicações instaladas nos seus dispositivos e bloquear as inseguras. Também pode obter alertas sobre as aplicações na lista negra.

Clique aqui para saber como bloquear aplicações.

Tempo de Tela

O uso excessivo desses aparelhos é também uma razão para a depressão. Se vir os seus filhos constantemente a usar os seus telefones, pode bloqueá-los remotamente para reduzir o tempo de tela. Pode programar várias pausas ao longo do dia. Basta dizer à app FamilyTime e ela fará isso por si.

Orientações de limite de tempo de tela para iOS

Orientações de limite de tempo de tela para  Android

Monitoramento

Manter um olho na sua actividade é útil para detectar quaisquer sinais de cyberbullying. Pode fazer isso passivamente sem ter que lhes retirar os seus telefones ou bisbilhotar. Seria bom ficar ciente do que está a acontecer nas suas vidas.

Pode controlar o seguinte:

  • Chamadas e contactos
  • Mensagens de texto – clique aqui para obter orientações
  • Histórico de internet
  • Favoritos

Esteja Lá Para Eles!

A melhor maneira de salvar alguém da depressão é estar lá para eles. Uma boa tática para se manter envolvido nas suas vidas é monitorar a sua atividade. Eles não gostam de interferência. Então ao invés de espionagem descarada, use FamilyTime como sua assistente pessoal. Apoie os seus filhos tanto quanto pode e estaremos sempre aqui para lhe apoiar a si.

App Kik Está a Ser Usada Para o Intercâmbio de Imagens Pornográficas – Guarda Parental!

Kik é uma app de mensagens instantâneas – isso soa muito simples, mas as coisas nem sempre são a preto e branco. Devido à sua natureza obscura, é usada por pedófilos e predadores para atrair crianças!

É uma app muito popular que permite o partilhamento de textos, imagens e vídeos. 40% dos adolescentes americanos usam ativamente Kik. Apenas têm que fazer uma conta com e-mail e senha para começar a usá-la. Qualquer um pode enviar mensagem e apresenta-se como uma grande festa cheia de pessoas diferentes. Também tem o seu próprio navegador, onde as crianças podem encontrar novas pessoas e jogar jogos. Existe igualmente uma opção para as conversas de grupo.

Não É Muito Simples

Parece que é uma aplicação acessível com várias comodidades, mas vejam isto. Recentemente, uma mulher foi presa por partilhar fotos com esta app, que mostrou uma menina a ser incomodada. Noutro caso, verificou-se uma ama a partilhar fotos comprometedoras de uma criança, com um homem. Aparentemente, foram pedófilos a encorajar-se uns aos outros para tais actos, pois planeavam fazer algo mais.

Também tem um recurso chamado chat promovidos, que são basicamente chats populares e interessantes, dos quais toda a gente pode fazer parte. Este é um ótimo lugar para estranhos e predadores falarem com crianças e adolescentes. Assim que ganharem a confiança deles, marcam um encontro ou simplesmente partilham informações pessoais e imagens sexuais. Houve outros incidentes, no qual uma criança foi raptada e um encontro que terminou com a menina a ser violada.

Inseguro Para Crianças

Por isso é muito claro, Kik não é seguro para crianças e adolescentes. Eles não percebem os perigos que podem enfrentar ao falar com estranhos. O anonimato é útil para partilhar coisas, que de outra forma não conseguem. Em segundo lugar, é emocionante. Eles vão conhecer novas pessoas e ouvir novas perspectivas, mas poucos sabem que nem todas as pessoas tem boas intenções.

Dicas Parentais

  • Recomenda-se monitorar a sua atividade online e ter uma ideia do que estão a fazer. Vou sugerir igualmente que verifique por completo tudo o necessário para contratar uma ama. Continue com os controlos surpresa após essa situação e tenha muito cuidado.
  • Pode usar o Bloqueador de App FamilyTime para bloquear esta aplicação. Basta ver as suas aplicações instaladas, para verificar se estão a usar Kik ou qualquer outra aplicação semelhante e poder bloquear para futuro uso. É melhor fazer o papel de mau de vez em quando, para salvar os seus filhos de grandes problemas.

Veja aqui as orientações para bloquear apps.

  • Monitore a sua atividade online, assim como as pessoas das quais se encontram em contato. Fornece uma ideia de que tipo de sites estão a visitar. Isso também ajuda a detectar quaisquer sinais de sexting, cyberbullying, ameaças ou provocações de alguns estranhos ou de qualquer outra forma. Com FamilyTime pode acompanhar as suas chamadas, contatos, mensagens de texto, histórico da internet e favoritos.
  • Tenha um diálogo aberto com eles. Não hesite em dizer-lhes todos os potenciais perigos que podem enfrentar por causa do Kik messenger.

Tome as medidas de controlo parental necessárias para ajudar os seus filhos a viver vidas digitais seguras!

Apertem os Cintos Para o Novo Ano Escolar – 7 Dicas Parentais Para o Guiar

O descanso diário acabou, é hora de voltar aos negócios. Tenho a certeza que a maioria de vocês está de volta das férias e agora estão a preparar-se para voltar à escola. Quero dizer as crianças, não os pais! Mas os pais têm de se preparar tanto quanto as crianças. Não acha? Eles têm que definir a sua rotina de acordo com as crianças, certificar-se que têm todo o material escolar que necessitam e lidar com o sentimento agridoce de ficarem todos ocupados novamente.

Que Tal Uma Preparação Digital?

Juntamente com todas as outras providências de regresso às aulas, necessita de estar equipado a nível digital, tal como seus filhos. Todos sabemos que os dispositivos digitais são parte das suas vidas e também vão à escola com eles. Necessitam desses dispositivos para se permanecerem conectados e até mesmo para os seus estudos. A maioria das escolas têm sistemas electrónicos para a partilha de trabalhos, tarefas e outras informações sobre a escola.

Enquanto isso acontece, significa também que as crianças mergulham em novas actividades, fazem amigos e entram em brigas. Hoje em dia, depois da escola, as crianças mantêm-se em contato através dos meios sociais, SMS e chamadas. Isso torna-os suscetíveis a conversas prematuras, vício de mídia social e bullying cibernético. Smartphones e tablets também fornecem muita distração. Mas não se preocupe, FamilyTime tem alguns bons hacks para si.

Algumas Dicas de Regresso à Aulas

1.   Ler, Ler e Ler

Sim, os pais devem ler e estar cientes do que está a acontecer no mundo digital. Seu lado bom e mau, os perigos que as crianças podem enfrentar e como o podem fazer. Eduque-se, tanto quanto possa. Esteja a par das últimas tendências de adolescente, aplicações e jogos.

2.   Debater

Não hesite em falar com os seus filhos. Conte-lhes sobre os potenciais problemas. Fale como eles sobre como se podem manter seguros. Como podem trabalhar juntos para isso?

3.   Supervisionar

As crianças precisam de supervisão a cada momento, como bebés, crianças e adolescentes. Cada idade exige um tipo diferente de cuidado dos pais. A era digital exige supervisão digital. Isso é feito com a ajuda de controles parentais. Monitore a sua atividade na internet, apps instaladas, chamadas, textos e contactos. Isto irá ajudá-lo a obter um olhar mais atento nas suas vidas e saber se estão a ter conversas nocturnas, em vez de dormir, sexting, a ser ameaçados ou agredidos por alguém, entrar em contato com pessoas suspeitas ou a ver coisas inapropriadas na internet.

4.   Programar

Não deixe que as distrações de mídias sociais, jogos viciantes, mensagens de texto e navegação dificultem o seu tempo de trabalho e sono adequado. Gira as suas rotinas com bloqueios de tempo de tela. Limite o uso do dispositivo durante as horas importantes para que eles possam comer, dormir e estudar bem.

Orientações de tempo de tela para dispositivos iOS e Android.

5.   Bloquear

Quando as crianças estão juntas, querem divertir-se e explorar. Hoje em dia significa utilizar novas aplicações e seguir a última moda. Nem todas as novas apps e tendências são seguras para eles, como apps de “sexting” e namoro online. Às vezes as crianças são pressionadas por outros, às vezes querem fazer parte do grupo interessante e às vezes estão simplesmente intrigados com a ideia. Seja qual for o caso, pode fazer-lhes mal. Restrinja essas aplicações para ter alguma paz de espírito e segurança.

Orientações de bloqueio de aplicação.

6.   Localizar

As crianças muitas vezes escapam depois da escola ou tem festas noturnas. Também não gostam de atualizá-lo sempre que chegam à escola ou a casa. Eles acham que está a controlá-los demasiado. Bem, não se preocupe, fique atualizado ao usar os recursos de delimitação geográfica. Obtenha check-in e check-outs automáticos para a escola, casa, treino de futebol, ginásio, etc. Eles também podem enviar alertas  pick-me-up e de pânico. Eles não podem fugir para lugares inseguros sem que você saiba, pois terá todas as suas localizações.

Orientações de locais com delimitação geográfica.

7.   Segurança

Os adolescentes vão para a escola de carro e muitas vezes de forma precipitada. Defina limites de velocidade e receba alertas de excesso de velocidade para saber se estão a conduzir com segurança.

Prepare-se Para a Escola!

As rotinas vão mudar em breve. Você terá de se manter atento a coisas diferentes agora. Torne-o leve e fácil, com proteção de FamilyTime. Tenha um ótimo ano pela frente!

Um Pai Recebeu Uma Factura de Jogos Móveis da Sua Filha no Valor de $6.593; Não Quer Que Isso Aconteça!

Estes números são bastante chocantes, certo? Eu sei que o meu coração disparou quando ouvi isso mesmo. É verdade, um pai foi cobrado por esta situação, porque a filha acidentalmente fez algumas compras enquanto jogou Jurassic World. Bem, literalmente custou-lhe uma fortuna.

Os jogos móveis estão a desenvolver rapidamente entre pré-adolescentes e adolescentes. A maioria das crianças têm os seus próprios smartphones aos 11 anos e os bebés definitivamente não ficam atrás, pois usam os dos pais. As crianças adoram jogos e o facto de terem os seus telefones independentes, não apresentam qualquer obstáculos. Bem diferente dos nossos tempos, quando jogar significava futebol ou brincar após a escola, onde Xbox soava a sonho. Hoje em dia, não é a Xbox ou a PlayStation que eles precisam, apenas algo útil chamado smartphone, que pode fazer a magia.

Atualizações: Não Muito Animador Para os Pais

A maioria dos jogos estão disponíveis gratuitamente, mas como os níveis aumentam, chega sempre a necessidade de atualizar. As moedas são necessárias para atualizar uma máquina de café na cozinha, o seu filho pode ser um chef ou expandir uma fazenda virtual. Estas moedas podem ser compradas. As crianças estão a absorver o jogo e não querem mais nada, a não ser alcançar o próximo nível. Poucos sabem que estas moedas são moedas reais ou mais precisamente dólares, sendo cobrados a partir das contas de banco do pai ou mãe!

A Pensar No Que Fazer? Tente Isto:

Se está a pensar em deitar fora os telefones, tenha calma e respire, porque existe uma solução melhor. Com FamilyTime pode acabar com as compras de aplicações nos seus dispositivos iOS, com um único clique. Os jogos podem continuar a solicitar atualizações ou mais moedas, mas FamilyTime não deixará que isso aconteça. Não é mais conveniente? Assim os seus filhos podem ter toda a diversão que querem e você pode livrar-se de compras acidentais em aplicações, que possam esvaziar os seus bancos.

Como fazer isso:

O Bloqueador de App no menu de Configurações é a sua chave. Desative as compras em Apps e esqueça as suas preocupações.

O encanto não termina aqui, existe mais coisas no recurso de bloqueio de aplicação. Você também pode desativar:

  • Sistema Apps: Câmara, Siri e Safari
  • iTunes Store
  • Instalação de App
  • Aplicações de Terceiros

Sendo assim, não se preocupe com o facto dos seus filhos estarem a ficar viciados em jogos, distraídos pelos meios de comunicação sociais ou a obsessão da selfie infame. FamilyTime tem todas as bases cobertas. Bloqueá-los ou desabilitá-los temporariamente.

FamilyTime – A Sua Varinha Mágica

Já o ouço a suspirar de alívio. Deve fazê-lo, porque acabou de encontrar a varinha mágica que pode conceder-lhe todos os seus desejos de ser pai. De que está à espera? Obtenha esta app hoje ou caso já seja nosso membro da família, altere esta definição para parar de se preocupar com o seu cartão de crédito!

O fator parental – o que é a crise de ausência parental?

América – a terra da oportunidade está a passar por outra crise, a crise da paternidade pela ausência do pai, como evidenciado e explicado pelo comunicado de imprensa do Instituto Internacional de Estudos Sobre a Família (The Famiy Watch).

As mães parecem receber mais atenção, mas os pais e a sua participação ativa é igualmente importante e crucial para as crianças e o seu crescimento físico e emocional. Infelizmente, o relatório apresentado pela professora, autora e pesquisadora María Calvo Charro, destaca que uma de cada três crianças nos Estados Unidos cresce sem pai, totalizando 24,7 milhões de miúdos nos E.U.A. nesta mesma situação.

O que é considerado ausência parental?

Crianças que não têm um pai vivo, tecnicamente não tem pai. Mas aquelas que vivem com os pais, embora eles sejam emocionalmente ausentes, são consideradas crianças que sofrem de ausência parental. Se o pai vive, mas não convive com as crianças, como nos casos de divórcio ou separação dos pais, falamos também de ausência parental.

É realmente uma crise?

A falta do pai ou ausência paterna é uma grande ameaça, particularmente nos Estados Unidos, onde:

  • 33% das crianças têm ausência do pai biológico.
  • 9 de 10 pais acreditam que existe uma crise de ausência parental
  • 72% da população americana acredita que a falta da figura paterna é o problema familiar e social mais significativo na América do Norte.
  • Mais de 24 milhões de crianças e jovens menores de 18 anos de idade vivem em domicílios monoparentais, chefiados por mães solteiras/sozinhas.

Como isso afeta as crianças?  

Como se pode verificar no relatório feito e apresentado na Universidade de Santiago, Chile, por Rodrigo Miguel R. e Eugenio Vargas, as consequências psicológicas negativas são muitas e estão a manifestar-se em diferentes atitudes ou comportamentos de acordo com as fases que a criança/adolescente passam (ver tabela 2 do relatório acima referido) e podem incluir: distúrbios de comportamento, ansiedade, fobias, inadaptação escolar, agressividade e raiva, depressão, conduta criminosa ou tóxica e tendência ao divórcio, etc.

Os pais devem intensificar o seu papel no jogo

Se é um pai e vive com os seus filhos, definitivamente deveria envolver-se no que seus filhos estão a fazer e saber onde estão. Se aumentar a sua participação nas suas vidas, isso irá resultar num aumento de confiança e melhor foco da vida deles. Se acha que não tem tempo suficiente ou que a sua principal responsabilidade é cuidar das finanças, definitivamente tem que pensar mais nas coisas.

Conectar-se com seus filhos

Pode começar a passar mais tempo com os seus filhos. Um bom começo seria sair com o cão e levar os seus filhos consigo. Fale com os seus filhos e vai descobrir que idealizam e desejam estar consigo, da mesma forma que desejam estar com a mãe.

Conhecer os seus amigos

Isto pode ajudá-lo bastante a avaliar o seu círculo de amigos e manter as crianças mais controladas. Saiba com quem saem ou tem compromissos. Seu círculo social é apropriado para a idade delas? É seguro deixá-los ir a festas que duram a noite toda com os seus amigos? Saiba isso tudo, conhecendo os seus amigos e interagindo com eles muitas vezes.

Conheça seus gostos

Os seus filhos poderiam estar a desenvolver gostos estranhos. As mães estão geralmente tão ocupadas com as tarefas da casa e tudo mais, que às vezes esquecem-se de algumas coisas. Mas se você passar uma hora ou duas com eles e observar de perto, pode facilmente detetar estranhas obsessões, preferências sexuais infundadas ou desvios de comportamento.

Partilhe as responsabilidades

Educar as crianças é um esforço de equipa, e você deve cumprir com a sua parte! Consultas com o dentista, reuniões de pais e professores, levá-los ou buscá-los aos treinos de futebol, etc, podem ser excelentes oportunidades para estar com os seus filhos, melhore o relacionamento e conheça-os melhor.

 

Não convive com os seus filhos?

O facto de não conviver com os seus filhos, não significa que não deve dar-lhes o seu tempo e atenção. Lembre-se de que todas as crianças merecem igual cuidado e carinho de ambos os pais. Ao crescer e ao atravessar a puberdade, pode existir muitas questões ou preocupações, que crianças do sexo masculino preferem falar com o seu pai. E se não estão fisicamente ou emocionalmente presentes, certamente irão procurar os seus amigos ou a Internet para encontrar as respostas, e o mesmo pode confundi-los, ou pode não ser confiável.

E a parentalidade partilhada?

Partilhar a paternidade dos filhos pode ser a solução, caso não viva com os seus filhos. Este estilo de paternidade está a crescer nos dias de hoje e tem provado ser prático e positivo. Então, se não mora com o seu filho, mas também quer cumprir o seu papel, pode optar por partilhar a criança e a sua educação.

Existe uma aplicação para isso!

Existem algumas aplicações ótimas que podem ajudá-lo a resolver a custódia. Com isso pode-se comunicar, planear e colaborar com o outro genitor através da aplicação, evitando chamadas desconfortáveis ou situações entre os dois. E para que a sua presença seja sempre sentida, mantenha vigiado o seu paradeiro e as suas atividades telefónicas. Tudo graças a aplicações de controlo parental. Em seguida, entre no jogo e ative o fator parental!

Teen sending a text message in Atlanta, Georgia.

60% dos adolescentes nos EUA são “nomofóbicos”, mas que diabos é isso?

Já alguma vez sentiu que seu filho parece estar irritado, quando está ao telefone? Geralmente anda pela casa com os olhos colados ao telefone? Leva o telefone inclusive para o banho? Parece que estás sempre a dizer-lhe para parar de usar o telefone, mas recebes sempre uma resposta de “Não posso mãe, estou a fazer algo importante”. Se este é um comportamento diário, então, fique atento, pois o seu filho poderá sofrer de “nomofobia”! Já se perguntou o que significa nomofóbico? Já ouviu este termo? Pois, é real, e é um problema psicológico!

Então, o que é a nomofobia?

Nomofobia é o diminutivo de não-móvel-fobia. Nomofobia, como o próprio termo sugere, é o medo de não ter o smartphone em si, ou não fazer uso dele qualquer motivo, tais como falta de sinal, crédito esgotado ou bateria fraca.

Os adolescentes e smartphones: o aumento da “Nomofobia”

 

Estás surpreso por saber da existência da Nomofobia? Então, mais ficarás, tal como publica ABC.es., foram realizados estudos para mostrar que a Nomofobia afeta 53% das pessoas que usam telemóveis.

Conforme publicado no seu site CNN em espanhol, uma pesquisa realizada pela SecurEnvoy, mais de 1000 pessoas mostraram que quanto mais jovens são os entrevistados, mais provável é o risco de Nomofobia. Existem pessoas que chegam mesmo a ter ataques de pânico reais, quando não têm seus telefones. Alguns estão tão ansiosos, se não encontrarem seus telefones da manhã, que podem chegar a faltar à escola ou ao emprego para continuar a procurá-los.

Os sintomas da nomofobia:

Então, se achar que seus filhos adolescentes vivem colados aos seus smartphones na maioria das vezes, você certamente será um bom exemplo para aprender quais são os sintomas de um miúdo nomofóbico:

  1. Tendem a tornar-se inquietos e irritáveis, caso não tenham seu telefone consigo.
  2. Dormem pouco por ficar acordados até altas horas da noite ou acordar várias vezes durante a noite para verificar se tem qualquer notificação ou mensagem no telefone.
  3. Não se concentram em mais nada para além do seu telefone.
  4. Verificam continuamente o telefone para ver se tem mensagens, enquanto estão a realizar qualquer outra atividade.
  5. Usam seu telefone enquanto tomam banho.
  6. Abandonam qualquer tarefa a meio para responder a uma mensagem ou notificação

Peça ao seu filho para fazer o seguinte teste de forma a descobrir se é ligeiramente nomofóbico, moderadamente nomofóbico ou se sofre de Nomofobia grave.

Está na hora de uma desintoxicação digital!

De acordo com especialistas terapeutas, o nomofobos podem ser beneficiados com a terapia de exposição. O primeiro passo é que a pessoa comece a imaginar como seria estar sem telefone. O segundo passo é começar a gastar breves momentos, depois de algumas horas sem o telefone. Aqui estão algumas dicas para ajudar o seu filho a superar essa fobia:

  • Certifique-se de que seu filho faz um balanço do tempo que passa ao telefone. Por cada hora que passa em frente ao ecrã, vai passar uma hora de interação real.
  • Peça-lhe para usar um alarme e manter o telefone fora do quarto, à noite, ou pelo menos que o coloque em silêncio.
  • Todos os dias peça-lhe para desligar seu telefone por algumas horas e para passar tempo com os outros, cara a cara, ou simplesmente passar tempo com ele mesmo.
  • Encorajá-lo a submeter-se a um jejum tecnológico a cada mês. Pedir-lhe para passar pelo menos um dia sem qualquer tipo de dispositivo eletrónico. Irá sentir-se liberto!
  • Peça-lhe que largue o telefone durante o tempo de estudo, durante o tempo que passa em família e quando sai com os amigos.
  • Se a criança tem Nomofobia grave, peça ajuda profissional. Leve-a a um psicólogo e ajude-a a recuperar.

Se seu filho sofre de Nomofobia grave, procure ajuda profissional!

Tenha ou não Nomofobia grave, você tem que reduzir as horas que passam em frente ao ecrã. Peça aos seus filhos para diminuir o uso do telefone e se não obedecerem, use um controle parental para bloquear os seus telefones durante o tempo que quiser. A Nomofobia está em ascensão, e embora seja importante que seus filhos usem a tecnologia, também é importante envolver-se em outras atividades. Incentive-os a ir a algum sítio, onde costumavam ir antigamente!

Controlo parental Android #1 Conselho: Coloque aplicações de encontros online na “lista negra” do telefone do seu filho!

Os nossos adolescentes são a primeira geração que mantêm relacionamentos amorosos online. As relações amorosas mudaram muito ao longo dos anos. Muitos meninos que têm dificuldade em abordar alguém e ter uma conversa, estão a escolher o namoro online. As aplicações de namoro online têm impactado muito em termos relacionamentos e tornaram o facto de que conhecer novas pessoas seja mais confortável. No entanto, encontrar alguém na Internet não é sempre igual e nem sempre é seguro. Os adolescentes são muito vulneráveis aos predadores online, que só querem envolver-se em atividades sexuais com eles. Existem algumas aplicações Android bastante incertas, os pais devem prestar atenção a isso. Algumas delas são:

Tinder:

Enquanto a maioria dos sites ou aplicações de namoros online restringem os usuários menores de idade, Tinder, não os exclui. Na verdade, Tinder, incentiva adolescentes a participarem; quase 7% dos seus usuários estão entre os 13 e 17 anos de idade. A maioria dos adolescentes usam o Tinder simplesmente para conhecer pessoas. Tinder solicita a localização atual para encontrar pessoas que querem conhecer novas pessoas, dentro de uma área de uma milha de distância. Tornar público o local pode ser muito perigoso; qualquer pessoa pode usar essas informações para o mal, tornando-se uma ameaça para seus filhos. Além disso, esta aplicação é um ninho de predadores online, especialmente os homens e mulheres mais velhas procuram jovens usuários para explorá-los.

Meetme:

Meetme é um site muito popular entre os adolescentes e é muito arriscado. De acordo com uma pesquisa, existem 314 predadores sexuais em Meetme, a cada raio de 5 milhas, à procura de crianças vulneráveis no estado da Flórida. Outro fato alarmante é que os usuários de Meetme tem frequentemente webcams ao vivo para partilhar fotos e vídeos.

Omegele:

Omegele é um site bem conhecido, que permite que qualquer pessoa converse com estranhos. Tudo que é precisa é clicar e os usuários são redirecionados para um chat, onde estão conectados com outros usuários, que também estão à espera de conversar. Os tópicos que se discutem variam de música a interesses sexuais e informações pessoais. Os limites de idade são mal estabelecidos nesta aplicação.  Dispõe de um chat privado de modo de vídeo, onde os usuários estão conectados com duas pessoas ao acaso; novamente, existe um alto risco de seu filho adolescente se conectar com alguém com más intenções.

Bloqueie tais aplicações para proteger seus filhos

Todos os riscos dos namoro online são realmente preocupantes; Você provavelmente quer evitar o uso dessas aplicações ou sites sem se tornar demasiado protectores. Bem, está na hora de deixa de lado as suas preocupações, o FamilyTime está aqui para o ajudar. A grande variedade de funções de FamilyTime encoraja os pais não só a monitorar, mas a assumir o controle do uso do telefone dos seus filhos. Você pode usar FamilyTime para ver todas as aplicações instaladas no telefone do seu filho e colocar na  lista negra, aquelas que são inadequadas. Desta maneira, pode bloquear todas as aplicações que deseja, com apenas um clique.

Mas até que faça algo sobre isso, é importante que tenha o consentimento da criança; Explique que é para seu próprio bem e que, quando eles tiverem idade suficiente, poderão usar essas aplicações ou sites; que de momento é muito arriscado. O consentimento é muito importante antes de efetuar o acompanhamento do seu filho, pois ajuda a fortalecer o laço de confiança e respeito entre os dois. Ser mãe sabiamente, é poder criá-los fácil!

Quanto precisa respeitar a privacidade do seu filho adolescente?

Adolescência — prestes a iniciar a transição para a idade adulta, juntamente com os anos de infância despreocupados e emocionais. É um tempo atribulado e maravilhoso para os pais e adolescentes. Ter filhos adolescentes é como andar numa montanha-russa de emoções e responsabilidades. Quando você pensa que a paternidade vai tornar-se mais fácil, os seus bebés felizes transformaram-se em algo estranho, autoconsciente, e adolescentes em constantes birras. E você continuar a perguntar, ‘ o que aconteceu com o meu amigo e feliz filho?’

Você também passou por essa idade, mas provavelmente está a passar por mais do que aquilo que os seus pais passaram. Criar adolescentes hoje em dia é difícil; tem que lidar com as suas mudanças de humor frequentes, tem que estar muito atento ao facto de não se meterem em drogas ou álcool, que estão a salvo de crimes virtuais, roubo de identidade e pornografia online etc. Quando seus filhos estão a crescer, surge a questão da sua privacidade. Quanta privacidade precisa o seu filhos adolescente? Como respeitar a sua privacidade, mantendo-se igualmente atento?

Se lhes der muita privacidade, eles poderão aproveitar e deliciar-se com as atividades inadequadas para a sua idade. Mas se você for muito intrometido ou superprotetor, então, existe uma grande possibilidade de se tornar rebelde. Tem que manter o frágil equilíbrio entre respeitar o seu espaço e ficar atento ao mesmo tempo. Então, o que pode fazer para respeitar a privacidade do seu adolescente e monitorar suas atividades?

Dê-lhes o seu próprio espaço

Como pais, não fique ofendido com o desinteresse crescente dos nossos adolescentes ou sua indiferença em reuniões de família. Sempre que ficar chateado por causa disso, lembre-se que é só uma fase. Os adolescentes consideram-se como ‘adultos’ e querem ser tratados como tal. A melhor maneira é fazê-los sentir que, se eles sentem que são adultos, têm que agir como tal; Diga-lhes que confia neles para agir de forma responsável com a privacidade que lhes deu.

Não lhes dê palestras

Se seu filho adolescente lhe faz ou disse algo desagradável (por exemplo, se ao contarem uma piada de mau gosto, usarem um palavrão, ou são rudes com alguém mais velho do que eles), não vá direto às palestras sobre o assunto. Expresse a sua desaprovação, ficando quieto ou não rindo de sua piada ou até mesmo pedir-lhes para que vão para o seu quarto, de forma a evitar uma briga, nada do que sentirá irá funcionar. Fale com eles sobre isso mais tarde e diga-lhes que não esperava isso deles, tente também que seja curto (eles odeiam palestras).

Monitorá-los com mútuo consentimento

Mesmo que confie completamente no seu filho, o seu instinto parental nunca o irá deixar descansar. Em vez de o espiar; verificar seus telefones na sua ausência, crie confiança. Diga-lhes que confia neles para que hajam de forma responsável, mas você precisa de garantir que estão seguros em todos os momentos.  Use um software de controle parental para manter o controle de sua localização e atividades online. Desta forma, pode ficar atualizado com o que está a acontecer na sua vida e manter o ar positivo entre vocês.

Não seja rotulado como ‘o vilão’!

Confiança é o elemento mais importante de qualquer relacionamento e se pretende reforçar o seu vínculo com o seu filho, não os espie. Respeite o seu próprio espaço, não seja um pai/mãe galinha. Faça com que seus filhos percebam que não é o inimigo e entenda, eles já não são crianças que precisam ser alimentados à colher. No entanto, isto não significa que possam ficar completamente sem supervisão. Apesar de ser complicado, com o tempo você irá aprender a respeitar a sua privacidade e a ficar com o lugar do condutor. Ser pai é um processo que nunca termina, sempre consegue aprender algo novo. Afinal, criar adolescentes é ter tudo sobre amor incondicional e nunca esgotar a paciência!